Pesquisar este blog

Carregando...

2.11.2012

A Alcachofra

A ALCACHOFRA





A alcachofra é uma planta que tem sua origem no sul do Mediterrâneo, na porção norte da África. Existem indícios na história de que os antigos egípcios e os gregos já tivessem conhecimento dela, até mesmo, que teriam sido os responsáveis pelo seu cultivo na Sicília.
Uma alcachofra (nome científico Cynara cardunculus subsp. scolymus, anteriormente designada por Cynara scolymus) é uma planta com até um metro de altura, da família das compostas, de caules estriados, folhas penatífidas e grandes capítulos florais. 


Características

È uma planta perene, com até 400 cm de envergadura, que volta a brotar anualmente. Suas folhas tem cor verde claro cobertas de uma penugem branca que lhes dá uma aparência pálida.

É uma flor, e pertence ao grupo das angiospermas

Dá uma inflorescência comestível, produto muito apreciado quando ainda na fase inicial e razão de seu cultivo comercial. Ao se transformar em flor aberta endurecem as bracteas e não podem mais ser aproveitadas para consumo.


Habitat

São procedentes da região sul do Mar Mediterrâneo, mais provavelmente do Magrebe, na África. A alcachofra é um parente muito próximo do cardo comum, do qual procede, tendo sido aprimorado para consumo humano por muitos anos de cultivo.

Existem indícios da planta em estado natural na Tunísia. Os antigos egípcios a conheciam, assim como os gregos, que introduziram o cultivo na Sicília e na Magna Grécia.


Etmologia

O nome alcachofra provem do árabe al-kharshûf. O nome cynara vem do grego, segundo uma lenda antiga seria uma jovem que rejeitou Zeus e foi por ele transformada nessa planta.








A ALCACHOFRA NA SAUDE


A alcachofra, cujo nome botânico é Cynara scolymus L., é uma planta com folhas espinhosas, flores púrpuras e que pode atingir até 3 metros de altura. As grandes brácteas que envolvem as flores da alcachofra são as partes comestíveis. Originária do Mediterrâneo, no sul da Europa e norte da África, a planta é popularmente classificada como hortaliça. A alcachofra foi trazida para o Brasil pelos imigrantes europeus.

A planta é natural de climas temperados, rebrotando sempre após o inverno. As partes comestíveis, chamadas de escamas ou pétalas, apresentam uma base carnosa. As variedades da hortaliça são: Violeta de Proença, Roxa de São Roque, Verde Lion e Verde Grande da Bretanha. Em razão de ser uma planta típica de climas mais amenos, a alcachofra pode até se desenvolver em climas quentes, porém não forma os botões florais, ou seja, as partes comestíveis.

A hortaliça possui boas quantidades de vitamina A, C e sais minerais, como o ferro, o cálcio e o fósforo. A alcachofra também possui elementos eficientes que regulam o fígado, além de ser indicada nas dietas, em virtude de seu baixo teor calórico. Em virtude da quantidade de vitamina C presente na hortaliça, ela é indicada no combate a anemias e ao raquitismo.





A alcachofra é utilizada na culinária, no preparo de saladas. É aconselhável consumir a hortaliça rapidamente após a compra, uma vez que a mesma começa a perder suas qualidades após certo tempo. Os maiores produtores mundiais de alcachofra são a França, Itália e Espanha. No Brasil, os maiores estão concentrados no estado de São Paulo. 


As folhas de alcachofra contém dois componentes fitoquímicos anti-oxidantes chamados cinarina e silimarina e que ajudam o fígado a limpar os seus tecidos. A cinarina também é responsável por estimular as glândulas do paladar dando um sabor adocicado aos alimentos ingeridos logo após as alcachofras.
Uma alcachofra contém aproximadamente 25 kcal, e é rica em diversos nutrientes, principalmente potássio, cálcio, fósforo, iodo, sódio, magnésio e ferro, e também contém uma grande quantidade de fibras, vitamina C e do complexo B.

A lista de suas qualidades terapêuticas também é digna de registro. Para começar, o sabor amargo estimula as secreções digestivas. A água do cozimento da alcachofra é um verdadeiro chá de efeito diurético, estimulante da vesícula biliar.

O ideal é consumir a alcachofra no mesmo dia da compra, pois ela começa a perder suas qualidades logo depois de colhida. Na hora da compra, recomenda-se escolher as que apresentarem talo longo, firme e bem arroxeada.


A Alcachofra é utilizada na fitoterapia por sua atividade no sistema hepatobiliar e metabólico simultaneamente. Ainda, segundo estudos farmacológicos pré-clínicos e clínicos, a alcachofra possui ação antioxidante, diurética, colerética, colagoga, hepatoprotetora e redutora do colesterol.

A alcachofra tem vários nutrientes e princípios ativos, sendo que os principais são ácido caféico, flavonóides, glicosídios, cinarina, pró-vitamina A, vitamina C, mucilagens e taninos.








A ALCACHOFRA PROTEGE O FÍGADO E AJUDA EMAGRECER



A alcachofra não é só uma planta alimentícia, mas também uma importante erva medicinal. Ela é rica em vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, cálcio e fósforo, que ajudam no funcionamento do metabolismo e na eliminação de toxinas.

Seus compostos são responsáveis pelo aumento da eficiência metabólica do fígado, pois seu consumo abaixa significativamente a taxa de colesterol, através de sua estimulação metabólica enzimática.

O uso da alcachofra em dietas é muito comum, pois ela promove a digestão das gorduras da alimentação, contribuindo para que a gordura não se acumule no corpo, ajudando-nos a emagrecer.

Só não se esqueça que, para perder uma quantidade significativa de peso, não basta apenas acrescentar alcachofra em seu cardápio. A educação alimentar e os exercícios físicos ainda são fundamentais.







Gastronomia: 
Alcachofra é flor gostosa e perfeita no prato


SABOR SOFISTICADO







Vamos comer flor? Esse pode parecer um convite bem exótico, porém possível. Não falo, aqui, das flores comestíveis, que enfeitam saladas. Mas de uma flor gostosíssima e que dá requinte a qualquer refeição: alcachofra. Dela, o que se consome é a flor. Dividida em cinco partes, a ponta das folhas e as sedas não são comestíveis; o coração, ou fundo, é a parte mais suculenta; a base das folhas também é comestível e o talo, depois de limpo, isto é, sem as fibras, pode ser usado em sopas e saladas. Além de ser muito saborosa, esta flor tem reconhecido valor nutricional e pode até mesmo ser incluída no cardápio dos diabéticos.


REQUINTE NAS REFEIÇÕES






A escolha do legume, segundo o site horti.com, deve ser feita de acordo com o prato a ser preparado. Quando se pretende usar o fundo ou rechear, é melhor escolher alcachofras grandes, com folhas firmes e brilhantes. As alcachofras pequenas são mais indicadas para saladas, ou para serem preparadas ao vinagrete. Em geral, serve-se uma alcachofra por pessoa. O legume não é tão perecível. Guarde as alcachofras na geladeira, dentro de um saco plástico. Dessa forma, elas se conservam por 4 a 5 dias. Você também pode congelar. Mas antes ela precisa ser cozida.


ELEGÂNCIA À MESA






Para qualquer prato servido com alcachofra, é preciso que seja feito o seu cozimento. Mas não fique apenas na água e sal. Para deixar sua receita mais saborosa, cozinhe as alcachofras em cebola, alho poró em rodelas, azeite, limão, vinho branco e água. Acredite: preparar e comer alcachofra não dá tanto trabalho. 




Como preparar uma alcachofra:

1. Cortar o talo perto da base e lavar a alcachofra em água corrente abrindo bem as pétalas para que a água penetre.
2. Deixar de molho em água com sal e algumas gotas de limão ou vinagre para não escurecer.
3. No cozimento, usar panelas esmaltadas ou em aço inoxidável. As panelas de alumínio escurecem a alcachofra.
4. O tempo médio de cozimento é de aproximadamente 40 minutos.
5. Para saber se a alcachofra está cozida, é só puxar uma folha: se ela se soltar com facilidade é porque está no ponto.

Videos de como preparar a alcahcofra





















Um comentário:

Guida Maria disse...

Tudo que eu precisava saber ..
Mestre !
Agradecida