Pesquisar este blog

12.16.2010

Espírito de Natal...


Não importa quanto tempo passe, há sempre aquele natal especial que nunca sai da memória. O meu aconteceu em 1981 na cidade de São Paulo, quando eu tinha 12 anos.

Naquele ano, a festa foi em nossa casa. Havia pernil, que o meu pai fazia questão de tempera-lo com o molho que só ele sabia fazer, tinha as rabanadas da minha tia, o Peru que minha mãe fazia sempre com o maior capricho e o manjar da minha avó. Na TV me lembro de uma vinheta que passava sempre da Turma da Mônica que me marcou muito, era o clima de Natal que eu sempre gostava. Para eu e meu irmão adorávamos esperar o momento de abrir os presentes que a firma em que nossos pais trabalhavam nos deu. Naquele ano eu ganhei de Natal o Flip era um brinquedo se eu não me engano da estrela em formato de fliperama de mesa adorava. Também lembro de brincarmos de bola no quintal com os primos e primas e dois amiguinhos nossos que todo ano chamávamos para passar com a gente. Meu Pai assistia os especiais de Natal da Globo, minha mãe conversava com as tias na copa sobre como arrumar a mesa da Ceia.

O natal sempre foi minha festa preferida. E não era por causa dos presentes não – porque para a gente se divertir naqueles tempos, não precisava muito era só juntar todo mundo que já estava muito gostoso o clima de Natal era uma delicia a família reunida. Acho que o motivo era o fato de eu ainda acreditar plenamente na fantasia toda, na magia toda: de encontrar beleza nas bolinhas de vidro guardadas como jóias, embaladas em papel de seda ano após ano (caro que algumas quebravam-se pelo caminho); de montar o presépio; ajudar minha mãe embrulhar os presentes para a família toda, de passar horas escrevendo mensagens carinhosas nos cartões para os avós e amigos; de contar os dias na folhinha; de ajudar meu pai sentado na escada trocando lampadinhas do pisca para decorar a arvore e a casa toda, de vestir roupa nova; de ir de casa em casa especular o que estavam preparando; de assistir a filmes de natal; de poder ir dormir mais tarde; de não haver broncas e castigos; de ter acabado de começar as férias da escola. Enfim, era tudo tão significante, tudo era tão intenso – mesmo já tendo descoberto há muito tempo que o papai noel era, no final das contas, meu Pai mesmo. A magia estava lá. Não é como hoje.

O natal ainda continua sendo minha festa preferida. Mas, por mais que eu tente, por mais que eu queira, não consigo encontrar o espírito dos natais passados. Não só pelo fato de meus pais, meus avós não estarem mais conosco fisicamente, pois eles sempre estarão presentes; acho que tudo ficou para trás junto com a inocência, o que é uma pena. Ainda assim, eu me esforço para trazê-lo de volta decoro a casa com piscas, arvore de Natal e tudo mais, as minhas lembranças mantêm a esperança acesa, assim como os rituais que teimo em repetir, ano após ano, mesmo correndo o risco de parecer um tolo sentimental ou saudosista. Pois é as coisas mudam, mais o verdadeiro espírito de Natal acho que é o que guardamos e aprendemos com nossos entes queridos e passamos para nossos filhos e netos mais tarde.

“ Guarde este espírito de Natal dentro de você e nunca deixe que ele se apague....”

Desejo um Feliz Natal para todos os amigos de Orkut, Facebook, Twitter e um Ano Novo Repleto de felicidades e coisas ótimas acontecendo sempre.

Chef. Ricardo Galache e família.....fiquem com Deus....

Rizotto de Morango com Frango ao Curry com Molho de Limão e Gengibre


Ingredientes

2 xícaras (chá) de arroz arbóreo
3 xícaras (chá) de morangos picados
1 xícara (chá) de vinho branco seco
1 1/2 l de caldo de legumes (se for usar cubos, dissolva apenas 2)
1/4 xícara (chá) de alho japonês
4 colheres (sopa) de manteiga s/ sal
4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado ( em peça )

Modo de Preparo

1. Lave os morangos sob água corrente. Retire as folhinhas e despreze. Separe e pique os ingredientes pedidos na receita.

2. Coloque o caldo numa leiteira e leve ao fogo alto. Quando ferver, abaixe o fogo e reserve.


3. Enquanto o caldo aquece, coloque 2 colheres (sopa) de manteiga numa panela e leve ao fogo baixo. Quando a manteiga derreter, junte a cebola picada e refogue, mexendo bem, até que fique transparente.


4. Aumente o fogo e acrescente o arroz. Refogue por 2 minutos, mexendo sempre.


5. Adicione o vinho e misture bem até evaporar.


6. Quando o vinho secar, acrescente um 1/3 do caldo e mexa sem parar. Quando secar, adicione mais 1/3 do caldo e repita a operação, sempre em fogo alto.


7. Assim que o caldo evaporar, acrescente os morangos picados, o caldo restante, o alho japonês e continue mexendo.


8. Verifique o ponto: o risoto deve ficar cremoso, mas os grãos de arroz devem estar al dente, ou seja, um pouco durinhos. Se ainda estiver muito cru, continue cozinhando por mais 1 minuto. Caso seja necessário, junte um pouco mais de caldo e mexa bem. Na última adição de caldo, não deixe secar completamente ou o resultado será um risoto ressecado.


9. Quando atingir a consistência de risoto, desligue o fogo, junte as 2 colheres (sopa) de manteiga restantes. Misture.


10. Acrescente o parmesão ralado e sirva o quanto antes, bem quente.

Dica

O alho japonês é uma erva de aspecto similar ao da ciboulette. Possui uma folha bem longa, fina e achatada e um delicado aroma de alho. É facilmente encontrado em mercados de produtos japoneses e em boas redes de supermercado.

Frango ao Curry com molho de Limão e Gengibre

1 peito de frango

Suco de 1 limão

Curry Q.B

Gengibre em pó Q.B

Azeite extra virgem Q.B

Modo de Preparo:

Corte o peito de frango em cubos e em um bowl tempere com um pouco de sal, e o Curry, misture bem e reserve.

Para o molho em um bowl coloque o suco de limão e faça uma emulsão com o azeite ( lembrando que 3 partes de gordura para uma de acidez ) ou seja três colheres de sopa de azeite para uma de suco de limão. Bata bem com o fouet até emulsionar e acrescente o gengibre e misture bem.

Em uma frigideira com um pouco de azeite, frite o frango até o ponto desejado e reserve.

Montagem:

Com um aro de serviço monte seu risotto no centro do prato, cuidado ao retirar. Coloque os cubos de frango ao redor do risotto e regue o frango com o molho. Para finalizar coloque um morango para decorar o risotto por cima. Bom apetite.