Pesquisar este blog

12.20.2011

Kugelhopf (Pão de Frutas) Especialidade alemã, austríaca e da região da Alsácia francesa, este pão tem uma textura parecida com um bolo e é enriquecido com nozes!

Kugelhopf (Pão de Frutas) 

Especialidade alemã, austríaca e da região da Alsácia francesa, este pão tem uma textura parecida com um bolo e é enriquecido com nozes!





Ingredientes:

10 g de fermento biológico seco • 1/2 xícara (chá) de açúcar cristal • 1/2 xícara (chá) água morna • 4 xícaras (chá) de farinha de trigo • 1/2 xícara (chá) de manteiga derretida • 1 colher (sopa) de sal • 6 ovos • 3/4 xícara (chá) de uvas-passas amarelas • 1/2 xícara (chá) de amêndoas fatiadas






Modo de preparo:

Dissolva o fermento com o açúcar na água morna e deixe descansar. Distribua a farinha de trigo peneirada em duas tigelas. Reserve uma tigela. Na outra tigela, junte a manteiga, o sal e os ovos, um de cada vez, batendo até que misture completamente. Em grupos alternados, adicione a farinha reservada e a mistura de fermento. Bata até que fique uma massa homogênea e elástica; adicione as passas. 



Coloque em uma tigela grande, ligeiramente polvilhada, cubra com uma toalha e deixe crescer em temperatura ambiente até que dobre de tamanho, por cerca de 1 hora e 30 minutos. Misture a massa novamente. Unte generosamente com manteiga uma fôrma de Kugelhopf tradicional ou uma fôrma canelada e espalhe uma parte das amêndoas ao redor e no fundo (a manteiga faz aderir). 



Pegue a massa com uma colher e coloque na fôrma, espalhe o restante das amêndoas e adicione a massa restante. Deixe crescer novamente até que dobre de tamanho por cerca de 1 hora. Asse a 250°C por 10 minutos; depois reduza a 180°C e continue assando até que doure, por cerca de 40 a 45 minutos. Tire do forno e, após 3 minutos, retire da panela ou fôrma e coloque sobre uma superfície fria.



Um comentário:

Guloso e Saudável disse...

Chef e família,
Desejamos-lhe e a todos que celebram esta data, acima de tudo, o amor, a paz, a união. Independente de credos, valores como esses, são universais. E são exatamente eles que tornam o mundo melhor e mais acolhedor.
Abraço,
Vânia