Pesquisar este blog

8.24.2011

Ratatouille - Este prato francês que ficou famoso pelo Desenho inesquecível da Disney

Ratatouille

Uma maravilhosa caçarola de vegetais que pode ser servida como uma entrada, como prato principal ou como acompanhamento, e pode ser saboreada quente ou fria.



Ingredientes

2 berinjelas grandes, picadas

4 abobrinhas, picadas

150 ml/ 2/3 xícara de chá de azeite de oliva

2 cebolas, fatiadas

2 dentes de alho, picados

1 pimentão vermelho grande, sem sementes, picado

2 pimentões amarelos grandes, sem sementes, picados

1 raminho de alecrim fresco

1 raminho de tomilho fresco

5 ml/ 1 colher de chá de sementes de coentro, socadas




3 tomates, sem peles e sementes, picados

8 folhinhas de manjericão, picadas

sal e pimenta-do-reino

salsinha fresca ou raminhos de manjericão, para enfeitar

4 porções




1 Salpique as berinjelas e abobrinhas com sal e depois coloque-as numa peneira com um prato e um peso por cima para extrair os sucos amargos. Deixe-as em repouso por 30 minutos.



2 Aqueça o azeite de oliva numa panela grande. Adicione as cebolas, frite em fogo brando por 6 a 7 minutos, até que estejam macias; junte o alho e frite por mais 2 minutos.



3 Lave as berinjelas e abobrinhas em água corrente e seque-as com papel-toalha. Adicione-as à panela juntamente com os pimentões, aumente o fogo e refogue até que os pimentões fiquem dourados. Junte as ervas e as sementes de coentro; tampe a panela e cozinhe em fogo brando por cerca de 40 minutos.



4 Adicione os tomates e tempere a gosto. Cozinhe em fogo brando por mais 10 minutos, até que os vegetais estejam macios mas não muito moles. Remova os raminhos de ervas. Junte as folhinhas de manjericão e verifique os temperos. Sirva quente ou fria, enfeitada com raminhos de salsinha ou manjericão.



Sugestão

Para um sabor extra, adicione algumas azeitonas pretas ou verdes sem caroço, cortadas ao meio imediatamente antes de servir.


E para fechar com chave de ouro esta imagem que todos nós guardamos e com certeza assistimos.....confira...



l’Aligot esta delicia francesa e com sabor surpreendente

l’Aligot



Os franceses inventaram dúzias de excelentes pratos de batatas, mas muitos deles não ficam tão gostosos aqui quanto na França, porque raramente conseguimos as variedades certas de batatas "kidney" ou "waxy". Aqui está um, adequado às batatas inglesas. É um prato rústico, inteiramente local, que é tradicional de Entraygues, uma cidadezinha na confluência de dois rios, o Lot e o Truyère, no Sudoeste da França. 



1 kg de batatas farinhentas, 
300 g de queijo, 
60 g de manteiga, 
120 a 150 g de creme de leite, 
sal e alho.



O queijo usado para esse prato é o tomme de Cantal, branco, macio, não fermentado (não confundir com o Cantal propriamente dito, que às vezes se parece com os queijos ingleses, na consistência), mas acho que o Caerphilly,* um queijo suave que derrete facilmente, também serve. Um Lancashire suave e não amadurecido também seria adequado, porém, tendo um sabor mais forte, 240 g seriam suficientes.



Cozinhe as batatas com as cascas, descasque-as, passe-as por uma peneira, fazendo um purê seco, e adicione os temperos. Aqueça a manteiga e o creme de leite numa panela pesada, junte o purê, mexa até ficar quente e bem combinado; junte 1 dente de alho bem pequeno, esmagado, depois o queijo, cortado em quadradinhos, todo de uma vez, e mexa até tudo ficar derretido e bastante liso. Sirva rapidamente, antes que a mistura comece a ficar granulosa.



Como pode ser percebido pela lista dos ingredientes, dificilmente será um prato leve. Foi-nos servido sozinho, como primeiro prato, mas, pessoalmente, acho que algumas pequenas fatias de pão frito em manteiga dariam um bom acompanhamento - algo crocante para contrastar com a maciez das batatas.



As eventuais sobras fazem excelentes bolos de batata. Simplesmente forme a mistura em bolinhos achatados, enrole-os em farinha e frite-os até tomarem uma cor dourada.

A Arte do Churrasco em 3 Cardápios diferentes





1º Cardápio - Fácil

Vamos apresentar aqui um cardápio de um churrasco para dez pessoas adultas.

Ingredientes

Lingüiça calabresa - aperitivo - 500 g

Salsichão puro de porco - 12 unidades - 1.000 g

Picanha, pequena, com pouca gordura - 1.500 g

Contrafilé, já bem limpo - 1.300 g

Lombo de porco, já marinado - 1.200 g

Sobrecoxa de frango - 8 unidades - 1.000 g

8 batatas-doces médias

Farinha de mandioca

Pãozinho francês - 6 unidades

Salada

Alface - 2 pés

Tomates para salada maduros - 3 unidades

Cebolas médias - 3 unidades

Bebidas

Cervejas, refrigerantes, suco natural, água mineral Sobremesa

Ambrosia de laranja





Preparação

Começamos agora a preparar os espetos.

O salsichão deve ser espetado atravessado, em um espeto fino, cortado o cordão que os unia. As 12 unidades em um só espeto. 
A picanha, após a retirada dos excessos de gordura, ocupará três espetos, com dois cortes em cada um. O contrafilé poderá ser colocado em um espeto duplo, por inteiro. 
O lombo de porco vai sozinho, inteiro, em um único espeto largo. 
As sobrecoxas de frango constituem também um único espeto. Assim, as primeiras ficarão bem assadas, e as últimas, próximas ao cabo, serão um pouco menos passadas. 
A batata-doce será também preparada em um único espeto. 
Evidentemente o lombo de porco e as sobrecoxas já estão na vinha d’alho, pegando gosto, desde cedo. Aliás, durante o processo de assar vamos periodicamente molhando os espetos, aproveitando a sobra. 
Em que ordem vão os espetos ao fogo? 
Com o braseiro bem vivo, coloque logo a calabresa bem embaixo e sem maiores cuidados, só evitando que torre, é claro. 
Em seguida o salsichão, já mais alto. Ao lado a batata-doce. No ponto mais quente, a picanha e o contrafilé. Junto, coloque o porco e o frango. Vá controlando o ponto dos espetos, conforme a proposta de servir que veremos abaixo. 



Considerando que as saladas frescas já estejam na mesa, sirva pela ordem: a calabresa, os salsichões, a batata-doce, a picanha, o pão, o contrafilé, o lombo de porco e a sobrecoxa. 
Um pouco antes de trazer o espeto à mesa, não se esqueça de aproximá-lo do fogo, virando de lado, para que venha bem quente. 
Com este nosso cardápio, atenderemos fartamente a dez pessoas, com sobra. 
Como são mais ou menos 5 kg de carne sem osso, temos uma média de 500 g por pessoa, o que deixa o assador sem preocupações. 
Apresentamos aqui cinco variedades de carne, a escolher, e todas fáceis de assar. O churrasco se apresenta farto e variado, atendendo a todos os gostos dos convidados.



2° Cardápio - Dificuldade Média

Montamos agora um cardápio que apresenta um nível médio de dificuldade. Atende a dez adultos.

Ingredientes

4 rodelas de queijo provolone, de 200 g - 800 g

Salsichão puro de porco - 12 unidades - 1.000 g

Picanha, pequena, magra - 1.500 g

2 peças de costela minga, escolhidas a capricho - 2.000 g

Vazio ou fraldinha - 1.500 g

Pernil de porco, com osso - 1.300 g

5 galetinhos de 400 g cada - 2.000 g

Salada turca

Farinha de mandioca

Pão com alho, já preparado antes

Salada

Alface, rúcula, radicci - 1 molho de cada

Tomates para salada maduros - 3 unidades

Cebolas médias - 3 unidades

Bebidas

Cervejas, refrigerantes, suco natural, água mineral

Sobremesa

Doce de abóbora




Preparação

Vamos direto aos espetos. Como não estamos trabalhando com a grelha, precisamos improvisar para manusear o provolone. Assim, corte-o em rodelas um pouco mais grossas e espete em um espeto duplo, fino. 
Conforme seja sua churrasqueira, dá para colocar três ou quatro rodas de queijo. Muito cuidado para não quebrar o queijo ao espetar. 
O salsichão já é nosso conhecido: vão os 12 juntinhos, atravessados no mesmo espeto. 
A picanha será dividida na transversal, em duas partes. Daí fazemos o corte borboleta. Para maior efeito na platéia, utilizaremos dois espetos.


Corte Borboleta da Picanha

 
A costela será trabalhada em dois espetos e levada ao fogo, lado a lado, com o osso para baixo. 
A fraldinha, como é muito delicada, corre o risco de queimar. Será dividida em três espetos, para melhor controle. 
O pernil de porco precisa de um espeto duplo, fino e forte. 
Os cinco galetinhos foram divididos em duas partes e irão, portanto, para três espetos. Relembramos que o pernil e os galetinhos passaram a noite juntos, embebidos na vinha d’alho. Que, aliás, continuará a refrescá-los diante das brasas. 
Para levar ao fogo, primeiro vai o queijo, que será servido de aperitivo. Lembre-se de que quando o. provolone mostrar-se bem quente e começando a ficar mole, cubra-o de orégano e solte um fio de azeite. 
Ao mesmo tempo vai para o fogo o salsichão, que é mais demorado. Seu lugar é mais embaixo, junto ao calor forte. Cuidado para não crestar. Pelo lado do fogo vai o espeto com a salada turca. Gira-se o espeto com freqüência, para evitar que queime demais um lado. Quando ficar pronto, pode-se retirar, picar, misturar e temperar. Servir um pouco antes da picanha.
A picanha, o porco e os galetinhos podem ir ao mesmo tempo para o fogo. Ficarão prontos com uma pequena diferença de tempo. Quinze minutos depois, coloque o vazio. 
Quando o salsichão estiver quase pronto, coloque o espeto do pão. No calor, porém longe das brasas. Olho nele porque num zás fica torrado. Então, controle-o bem, virando de lado, afastando do fogo e observando a textura. Quando se mostrar tostado, pode servir, junto com o salsichão. 
Sirva primeiro o provolone, que será dividido em cruz, como aperitivo. Depois o salsichão e o pão. O espeto da picanha será trazido à mesa e na tábua ela será dividida. Passado o primeiro momento de afobação, vêm as costelas. Também na tábua serão partidas, ao lado de cada osso. Agora, vem a fraldinha: macia, doce, vermelha, suculenta. Se ainda há disposição, aí vem o pernil de porco e os galetinhos. Como vemos, temos mais ou menos 9 kg de carne, para dez pessoas. Parece muito mas não é, se considerarmos que temos três cortes com osso: costela, pernil e galeto.



3° Cardápio - Mais Difícil

Temos agora um terceiro cardápio, com um nível maior de dificuldade. Caracteriza-se também por exigir uma preparação antecipada, como é o caso do matambre, da pamplona, do lombinho com queijo e da carne de ovelha, que exige uma boa vinha d’alho.

Ingredientes

1 matambre recheado - 2.000 g

Picanha - 1.800 g

Pamplona - 1.200 g

Costela de ovelha - 1.200 g

Carrê de ovelha - 1.300 g

Lombinho de porco com queijo - 1.500 g

Banana assada - 12 unidades

Saladas - a sua escolha



Preparação

Desta vez vamos assar a picanha inteira, o que vai exigir mais atenção e mais tempo e vai garantir mais maciez e sabor da carne. Usando um espeto duplo, colocamos a picanha, com a manta de gordura para baixo, num ponto alto, porém com fogo forte. 
Mais ao lado, com fogo mais brando, vai a pamplona.
A carne de ovelha foi dividida em dois cortes, para melhor manuseio e controle. Evidentemente passou a noite em vinha d’alho. Merece dois espetos largos e ficará exposta com o osso para baixo. Atenção: a ovelha precisa de calor e tempo e não gosta de pressa. 
O lombinho ficará a seu lado. 
Sirva primeiro o matambre. Tire do espeto direto sobre a tábua de servir. Com a faca afiadíssima, corte em rodelas, cuidando para não desmanchar o "rocambole". 



Agora vem a pamplona, que será cortada na transversal, também em rodelas. A picanha será posta inteira sobre a tábua. Cortada na transversal, dará uma meia-lua com uma camada de gordura, sua marca registrada, em um lado. Relembramos que tanto a pamplona como a picanha vêm malpassadas ou, suprema concessão, ao ponto; nunca bem passadas. Sua cor interna é o rosa. 
Vem agora a ovelha. Primeiro o carrê, que tem mais carne, e logo após a costelinha. Na tábua, com a faca mais pesada, faremos a separação entre cada osso da costela. A costela vem bem passada e bem quente.



Baixamos o espeto cinco minutos antes de tirá-lo do fogo. Por último o lombinho de porco, coberto de queijo ralado, também pululando de quente. Quando tiramos o espeto de ovelha, é a hora de colocar as bananas. Se não houver uma pequena grelha, podem-se colocá-Ias em cima de dois espetos em paralelo. Sem espetar, é claro.