Pesquisar este blog

10.27.2011

Crostata di Marmellata - Tarte de compota

Crostata di Marmellata
Tarte de compota




A crostata italiana com recheio de compota é particularmente adequada para o lanche (como os italianos fazem) ou para o pequeno-almoço. Os pêssegos poderão ser substituídos por outro fruto da época, como cerejas, damascos, morangos ou framboesas.




2 xicaras (250 g) de farinha

2 gemas

125 g de manteiga

1/2 xicaras (125 g) de açúcar refinado

1 pitada de sal

750 g de pêssegos descascados, sem caroços, às fatias

3/4 de xicara (185 g) de açúcar




Misture a farinha, as gemas, a manteiga, 1/2 xicara de açúcar e o sal e faça uma massa macia. Transforme-a numa bola. Achate-a, envolva-a em plástico e leve-a a geladeira durante 30 minutos.

Aqueça previamente o forno a 180ºC. Estenda 2/3 da massa sobre uma superfície polvilhada com farinha; forre com essa massa uma forma de tarte de 23 cm. Cubra a massa com papel vegetal e coloque por cima feijões secos ou pesos.




Leve ao forno a base da tarte durante 20 minutos. Retire os feijões e o papel vegetal. Estenda a massa restante e corte-a em tiras; ponha-a de parte.




Misture os pêssegos e o açúcar numa caçarola grande e leve a ferver em fogo brando até a fruta ficar macia, durante cerca de 10 minutos. Passe os pêssegos pelo passe-vite, ou reduza-os a purê. Depois coloque de novo a mistura na panela e deixe ferver em fogo brando durante mais 10 minutos, ou até engrossar. Encha a tarte cozida com a compota e cubra com as tiras de massa em treliça. Leve ao forno até a massa ficar dourada, durante cerca de 20 minutos. Sirva frio.

Fricò - Panqueca de queijo

Fricò
Panqueca de queijo




A fricò é uma panqueca de queijo muito saborosa. O queijo das montanhas da região é magro e bastante seco; podem ser usados o fontina ou o gruyère suíço, em seu lugar.

625 g de queijo fontina ou gruyère

3 colheres de sopa (60 g) de manteiga

1 cebola média finamente picada

2 ovos bem batidos

Sal e pimenta acabada de moer




Tire a casca ao queijo e corte-o em fatias finas. Derreta a manteiga numa frigideira de 25 cm, de ferro fundido, em fogo brando. Junte-lhe a cebola e salteie-a até ficar muito macia e translúcida. Adicione o queijo e os ovos batidos. 



Continue a cozer em fogo muito brando até o queijo formar uma crosta no fundo, durante cerca de 20 minutos. Com a ajuda de uma tampa, volte a panqueca e frite-a do outro lado. Escorra sobre papel de cozinha durante 1 minuto. Transfira para um prato e sirva.


Granita di Caffè

Granita di Caffè



Não existe um café na Campânia que não venda granita di café nos meses de Verão - por vezes com um pouco de natas batidas por cima. Nos bares mais elegantes, o café é por vezes aromatizado com um pouco de cacau.




125 g de açúcar refinado

2 colheres de sopa de água

6 chicaras (1,5 l) de café expresso muito forte

2 colheres de chá de cacau em pó não adoçado




Misture o açúcar e a água numa panela e aqueça até o açúcar estar dissolvido. Depois deixe ferver o xarope durante alguns minutos.




Junte o café ao xarope, adicione o cacau, deixe dissolver e retire do fogo. Deixe esfriar por completo. Coloque a mistura num recipiente e congele até solidificar. Depois transfira para um liquidificador e bata  durante alguns segundos até ficar mole. Sirva com uma colher em 6 copos e sirva imediatamente.

Melocotones al Vino Tinto - Pêssegos ao vinho tinto

Melocotones al Vino Tinto
Pêssegos ao vinho tinto




Você encontrará esta sobremesa por toda a província de Aragão. Ela costuma ser feita com a fruta natural, na estação, e conservada, junto com a calda em que é preparada, em vidros hermeticamente fechados. Esta receita também pode ser feita com outras frutas, por exemplo, pêras.





6 pêssegos maduros mas firmes, sem casca

Suco de limão

2 xícaras de chá de vinho tinto seco

1 xícara de chá de água

2 pauzinhos de canela, quebrados em três, e mais um ou dois, para enfeitar

1/2 xícara de chá de açúcar

6 fatias de limão




Esfregue os pêssegos por inteiro com o suco de limão. Numa panela grande, coloque o vinho, água, canela, açúcar e 3 fatias de limão. Deixe ferver e cozinhe por 15 min em fogo baixo. Acrescente os pêssegos e cozinhe em fogo baixo por 20 min, virando-os de vez em quando para colori-los uniformemente com a calda de vinho. Deixe os pêssegos se impregnarem com a calda por várias horas ou mesmo durante toda a noite, à temperatura ambiente.




Retire as frutas da calda e reserve. Ferva a calda em fogo alto até reduzi-Ia a 1 xícara de chá. Deixe esfriar completamente.
Sirva os pêssegos inteiros ou cortados em gomos. Despeje sobre eles a calda e enfeite cada porção com um pedacinho de pau de canela e metade de uma fatia de limão.

(6 porções)

Tempura

Tempura




Ingredientes

1 ovo

1 xícara de chá água gelada ( com gás é melhor ainda )

2 colheres de sopa vinho branco

2 xícaras de chá farinha

1 L óleo




454 g camarão grande limpo

1 cebola espanhola grande em rodelas

2 cenouras grandes, sem casca e em rodelas

1 abobrinha em rodelas

1 xícara de chá flores de brócolis




Molho

1 colher de sopa dashino-moto*

1 xícara de chá água

1 colher de sopa açúcar mascavo




2 colheres de sopa sake (vinho de arroz)

1/4 xícara de chá molho de soja

1 colher de sopa gengibre fresco, ralado




Preparação

Bata o ovo. Junte a água. Misture com o vinho e junte 1 xícara de chá de farinha. Deixe a massa leve mas não a bata demais.

Aqueça o óleo a 180º C.

Passe o camarão e os vegetais na farinha restante; mergulhe na massa e frite no óleo até que esteja ligeiramente dourado.


Molho

Ferva o dashino-moto na água por 3 minutos. Junte os mão ingredientes restantes. Retire do fogo e sirva acompanhando o camarão e vegetais fritos.

4 porções
Fatos pitorescos




Dashino-moto

Dashino-moto é uma base japonesa para sopa e normalmente é para a base da sopa do peixe bonito, que pertence à família do atum e é muito pescado no oceano Atlântico. Dashino-moto normalmente contém MSG e sal assim como outros aromatizantes. Use em sopas e molhos.
*Dashino-moto está disponível em lojas de comida oriental.

TOURNEDO ROSSINI

TOURNEDO ROSSINI




O grande compositor erudito italiano Gioacchino Rossini que tem em seu curriculum nada menos do que obras  conhecidas como  – “O Barbeiro de Sevilha”, “A Cinderela” e “Guilherme Tell”), era também conhecido como um grande gourmet e um grande apreciador de pratos requintados, e foi ele quem criou o sofisticado prato “Tournedos Rossini”, que até hoje consta no cardápio da Cozinha Internacional e voce pode encontra-lo nos melhores restaurantes do mundo. Servido originalmente no Café Anglais, localizado no Boulevard des Italiens, em Paris, o prato é composto por um medalhão de filé coberto por uma camada de foie gras etrufas laminadas hoje já sendo feito com algumas variações, mas nunca fugindo muito do seu tradicional, então segue para os apreciadores de carne a receita abaixo.




Ingredientes:

4 tournedos de filé de 120g cada um
4 fatias de pão de forma 
150g de manteiga
4 fatias de figado de ganso
2 colheres de sopa de azeite extra virgem
12 fatias de trufas pretas  ( ou shitake )
sal
pimenta do reino




Para o Molho

3 colheres de sopa de vinho Madeira ( ou Porto seco )
1 colher de sopa rasa de amido de milho
200ml de caldo de galinha
sal




Modo de Preparo:

Corte as fatias de pão com um cortador de massas redondo 1cm maior que a circuferencia dos filés. Doure-as em 50g de manteiga de ambos os lados e reserve.
Numa frigideira antiaderente, salteie o figado de ganso em 50g de manteiga, dourando os dois lados, e reserve em local aquecido. Na mesma frigideira, acrescente 2 colheres de sopa de azeite e a manteiga restante, cozinhando os filés em fogo alto, 2 minutos de cada lado, de modo que fiquem malpassados. 



Tempere com sal e pimenta e coloque cada um sobre uma fatia de pão tostado. Salteie os cogumelos ( shitake) no suco do cozimento da carne. Coloque sobre os filés, 1 fatia de figado de ganso e os cogumelos.
Sempre na mesma frigideira, deglace o fundo com 2 colheres de sopa de vinho, acrescente o caldo de galinha e deixe ferver. Engrosse o molho com o amido de milho dissolvido no vinho restante e tempere com uma pitada de sal. Misture bem, passe o molho no coador de despeje-o sobre a carne.


Dica de Vinho:

Acompanhe este prato com um tinto bem encorpado e envelhecido, de uva nebbiolo ou carbenet sauvignon.